CUIABÁ

ECONOMIA

Empresa aérea dá dicas de como conseguir passagens mais baratas

Publicados

ECONOMIA

Fugir dos perrengues, dos gastos excessivos e conseguir passagem de última hora facilmente são algumas das preocupações que rondam o cotidiano dos viajantes. Pensando nisso, a Wizz Air, uma companhia aérea húngara de baixo custo, elaborou algumas dicas de como conseguir passagens com melhores preços para viagens internacionais.

Alterne as moedas

A Wizz Air diz que os passageiros devem observar as diferentes “forças” da moeda no momento da reserva, pois assim é possível ter uma oferta mais barata reservando o voo na moeda do local de destino invés da atual.

Voar com flexibilidade

Ao reservar qualquer voo, os horários de pico normalmente são os mais caros. Por isso, o ideal é estar disponível para viajar em diferentes datas e horários nos quais a procura costuma ser mais baixa, ou seja, é uma chance boa de economizar. Em alguns casos, as companhias oferecem a opção “flexível com datas” na função de pesquisa, permitindo que os viajantes comparem os preços. A Wizz Air aponta ainda que voos noturnos também saem mais em conta do que os diurnos.

Leia Também:  Ex-BBB Flayslane improvisa na coreografia de novo clique com o namorado: “Ensinei tudo”

Pesquisar passagens apenas de ida

Fazer duas reservas diferentes ao invés de uma de ida e volta pode sair mais barato. Não é algo que acontece o tempo todo, mas vale a pena comparar essas duas possibilidades para se certificar da diferença de custo.

Planeje-se com antecedência

Mesmo que possam surgir demandas de última hora, o ideal é sempre se planejar com antecedência. A Wizz Air pontua que os preços tendem a aumentar na medida em que a data da saída se aproxima, especialmente se se tiver bastante procura. A companhia recomenda que as passagens sejam reservadas até oito semanas antes da data em que se deseja viajar.

Separe as reservas

Quando várias pessoas viajam em grupo, os voos têm tendência a serem mais caros, já que o algoritmo da companhia aérea automaticamente fará o grupo se juntar. Devido a isso, reservar individualmente pode ser a forma mais econômica.

Redes sociais

É sempre bom seguir as empresas nas mídias sociais e inscrever-se para receber e-mails de marketing, desse modo poderá ser uma das primeiras pessoas a receber a notícia de ofertas especiais. Além disso, há companhias que recompensam os seguidores oferecendo promoções exclusivas e fornecendo acesso antecipado às vendas e códigos de desconto personalizados.

Leia Também:  Mutirão do amor: jovem mobiliza a internet e encontra homem que beijou em bar
COMENTE ABAIXO:
Propaganda

ECONOMIA

Justiça manda loja indenizar cliente por “ligações de cobrança” em Cuiabá

Publicados

em

Um consumidor vítima de uma fraude na Lojas Avenida vai receber uma indenização de R$ 6,8 mil mais juros e correção monetária após receber várias ligações do setor de cobrança do comércio varejista por uma dívida feita em seu nome por outra pessoa. A decisão é da juíza da 4ª Vara Cível de Cuiabá, Vandymara Zanolo, e foi proferida em 16 de dezembro de 2021.

O consumidor conta no processo que desde o ano de 2020 vem recebendo ligações de cobrança da Lojas Avenida sobre uma dívida de R$ 212,97 que não realizou no estabelecimento comercial, que atua no setor vestuário. A própria organização reconheceu nos autos a ocorrência de fraude.

“A empresa foi vítima de fraude praticada por terceiro, que se passou pelo autor e realizou compras, portanto, as cobranças por ventura efetuadas não têm o condão de gerar danos morais ao autor. Requer a improcedência dos pedidos iniciais”, defendeu-se a Lojas Avenida nos autos.

Em sua decisão, Vandymara Zanolo reconheceu que o “dano moral na espécie decorre da própria cobrança indevida e reiterada em nome do autor, por débito que não foi por ele contraído, o qual, inclusive, deve ser declarado inexigível”. Além de determinar o pagamento da indenização em até 15 dias, a juíza também anulou o débito de R$ 212,97.

Leia Também:  Eurasia: Brasil pode ter severa crise energética, prejudicando PIB e reeleição

“Intime­se a parte devedora Lojas Avenida, por meio de seu advogado, via DJE, para pagar o débito indicado nos cálculos do exequente (R$ 6.807,01), devendo ser atualizado pela devedora até a data do depósito, no prazo de 15 dias”.

 

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA