CUIABÁ

POLÍTICA MT

MT deve ter candidatura de mulher trans à AL

Publicados

POLÍTICA MT

Mato Grosso deve ter uma única candidatura de uma mulher transexual para concorrer a uma vaga na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) nas eleições deste ano. Valkiria Brandão, 30, mulher transexual e moradora de Campo Novo do Parecis, é pré-candidata a deputada estadual pelo Cidadania e deseja, em outubro, ser a primeira deputada trans eleita na história da AL.

Valkiria é suplente do Vereador do vereador Beito Machadinho (União) na Câmara Municipal de Campo Novo.

“Hoje eu não tenho concorrência”, lamenta. “Eu queria que mais trans saíssem (como candidatas), que tivessem mais trans em outros partidos, que os convites fossem feitos. As pessoas querem uma trans no partido para fazer de escada mas não querem apoiar realmente”.

O convite para ingressar na legenda do Cidadania partiu do deputado Faissal (PV). Antes, Valkiria havia sido convidada para sair como candidata a deputada pelo União Brasil, porém, segundo ela, o partido se “desfez” do convite no momento em que escolheu não se manifestar sobre o próprio convite que havia feito.

Leia Também:  STF muda relator de HC que pode trancar inquérito sobre propina no TCE de MT

Ela falou que esse esquecimento nada mais é do que um “grande preconceito” e vê semelhança entre seu caso e o da atriz pornô Esther Caroline Perrault, a “Tigresa Vip”, que teve a filiação barrada no Partido dos Trabalhadores (PT). Ela afirma que a Tigresa irá apoiá-la.

A respeito das pautas de campanha, Valkiria contou a reportagem do  que o esporte deve ser o principal foco junto com a inclusão de crianças diagnosticadas no transtorno do espectro autista (TEA). “Minha briga vai ser por essas bandeiras. Eu preciso entrar lá dentro para conhecer como que é”, diz.

A eleição de 2022, no entanto, não será a primeira em que Valkiria irá disputar um cargo político.

Ela concorreu ao cargo de vereadora por duas eleições consecutivas em dois municípios diferentes: Nova Maringá (2016) e Campo Novo (2020), onde reside desde 2018 e é suplente do vereador Beito Machadinho (União Brasil).

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

POLÍTICA MT

Blairo avaliza Neri ao Senado

Publicados

em

O ex-ministro da Agricultura e ex-governador Mato Grosso, Blairo Maggi (PP), deu aval ao deputado Neri Geller (PP) para continuar com a sua candidatura ao Senado. Na ocasião, Maggi também garantiu que participará da campanha de Neri para ajudá-lo se eleger.

O encontro entre os dois progressistas ocorreu  nesta quarta-feira (4) em Cuiabá para discutir os próximos passos das articulações em prol de Geller para consolidar a sua pré-candidatura.

Blairo sempre foi um dos avalisadores da candidatura de Neri, e, ao reafirmar o seu apoio mesmo com a possibilidade de Geller não compor a chapa com o governador Mauro Mendes (União), fortalece sua campanha, já que o ex-governador ainda aparece em primeiro lugar nas pesquisas internas para o Senado e governo, mesmo estando aposentado da politica eleitoral.

Neri Geller tem fortalecido o seu nome na disputa ao Senado mesmo com a aproximação do governador com o presidente Jair Bolsonaro e o PL de Wellington Fagundes.

Geller possue o apoio do PSD do senador Carlos Fávaro, do MDB de Carlos Bezerra e o PSB de Max Russi. O Neri também tem conseguido apoios importantes dentro do União Brasil, partido do governador. Já tem o apoio do deputado Dilmar Dal Bosco (União) e dos irmãos Júlio e Jayme Campos, também do União Brasil.

Leia Também:  Bolsonaristas articulam lançar ministro ao governo em MT

Com a entrada de Blairo nas articulações em prol de Neri, aumenta a pressão em cima do governador Mauro Mendes, que ainda não definiu se terá Wellington Fagundes como seu candidato ao Senado ou não.   Isso porque Maggi é o padrinho político de Mauro Mendes e seu principal conselheiro político, além de ser considerado ainda a maior liderança de Mato Grosso.

Nos bastidores, a tendência é que Mendes confirme a aliança com Fagundes, mas que abra espaço para Neri fazer campanha. No caso, o PP lançaria uma candidatura solo ao Senado sem ter a cabeça de chapa, ou seja, sem candidatura ao governo.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA