CUIABÁ

TECNOLOGIA

iPhone 13 terá produção reduzida devido à escassez de chips

Publicados

TECNOLOGIA

A Apple deve reduzir a produção de iPhone 13 em 2021, estimada em 10 milhões de unidades, devido à  escassez prolongada de chips, segundo pessoas ouvidas pela Bloomberg. A big tech esperava produzir 90 milhões de smartphones no último trimestre do ano.

Segundo informações dadas a sócios fabricantes, a quantidade será menor devido a problemas na entrega suficiente de componentes pelos fornecedores Broadcom Inc. e Texas Instruments Inc., entre outras distribuidoras.

A Apple é uma das maiores compradoras de chips do mundo e costuma dar o tom anual da cadeia de suprimentos de produtos eletrônicos.

Entretanto, apesar do forte poder aquisitivo, a big tech lida atualmente com as mesmas interrupções que já causaram estragos em diversos setores industriais pelo mundo. Os principais fabricantes de chips alertaram que a demanda vai seguir superando a oferta durante o próximo ano, e pode chegar até a 2023.

Procuradas pela Bloomberg, a Apple e a Texas Instruments Inc. preferiram não comentar. A Broadcom não respondeu à demanda do veículo até o fechamento da reportagem.

Falta generalizada de semicondutores

A escassez de semicondutores já afetou a capacidade de envio de novos modelos da Apple aos clientes. O iPhone 13 Pro e o iPhone 13 Pro Max entraram no mercado em setembro, mas os  pedidos não serão entregues por mais um mês.

Leia Também:  Renner afirma que não pagou resgate após ataque hacker

Leia Também

Atualmente, os pedidos estão programados para serem entregues em meados de novembro, o que daria à big tech a possibilidade de entregar os novos iPhones a tempo para a temporada de Natal.

A expectativa é que o quarto trimestre de 2021 seja o melhor em vendas para a Apple até o momento, com receita esperada em US$ 120 bilhões. Isso representa crescimento de 7% em relação a 2020, e mais dinheiro que a empresa ganhou no ano por mais de uma década.

Além da dificuldade de fabricação do carro-chefe da empresa, o iPhone, a Apple também enfrenta problemas para trazer o  Apple Watch Series 7 e outros produtos da marca às prateleiras devido à escassez de semicondutores.

Reação em cadeia

A distribuidora Broadcom, por não contar com fábricas próprias, depende de fabricação de empresas terceiras, como a Taiwan Semiconductor Manufacturing Co. (TSMC). A Texas Instruments, apesar de produzir alguns chips, também depende de fabricação externa.

A Apple é uma cliente da TSMC, o maior da companhia chinesa. A big tech depende da empresa ainda para produzir processadores da série A, que estão sob ameaça de escassez no momento.

Leia Também:  Morador de rua é atropelado e arremessado em avenida de Cuiabá

Outros fatores que pressionam a crise de distribuição de semicondutores são a crise energética prolongada na China, que se torna mais uma dor de cabeça para a Apple.

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

TECNOLOGIA

Ferrari F40 guardada por 30 anos deve atingir quase R$ 10 milhões em leilão

Publicados

em

Ferrari F40 tem apenas 1790 km no hodômetro. E motor V8, biturbo, de 478 cv para atingir 324 km/h, diz a fabricante

Um esportivo da Ferrari por sí só já é um objeto de desejo de qualquer amante por carros, agora imagine uma F40 que nunca foi usada e quiçá ‘tocadoa. Isso mesmo!

No caso em especial, é uma  Ferrari F40 de 1989, um dos últimos grandes ‘supercarros analógicos’, o último carro a obter o selo de aprovação do próprio fundador da marca italiana, Enzo Ferrari.

De acordo com a casa de leilões americana Bonhams , trata-se de uma rara unidade que não tem catalisador e nenhuma suspensão ajustável. O modelo em particular (chassi no. ZFFGJ34B000083620) pode torná-lo um dos mais caros vendidos em leilão de todos os tempos. É mantido em armazenamento seco desde 1992 e, de acordo com a listagem, ‘quase não tem’ visto a luz do dia há três décadas.

 

Ferrari F40. Foto: Divulgação

 

 

Ferrari F40. Foto: Divulgação

 

 

Ferrari F40. Foto: Divulgação

 

 

Ferrari F40. Foto: Divulgação

 

Leia Também:  Detran promove ações educativas em evento do Senar

 

Ferrari F40. Foto: Divulgação

 

 

Ferrari F40. Foto: Divulgação

 

 

Ferrari F40. Foto: Divulgação

 

 

Ferrari F40. Foto: Divulgação

 

 

Ferrari F40. Foto: Divulgação

 

 

Ferrari F40. Foto: Divulgação

 

 

Ferrari F40. Foto: Divulgação

 

 

Ferrari F40. Foto: Divulgação

 

 

Ferrari F40. Foto: Divulgação

 

 

Ferrari F40. Foto: Divulgação

 

 

Ferrari F40. Foto: Divulgação

 

 

Ferrari F40. Foto: Divulgação

 

 

Ferrari F40. Foto: Divulgação

 

 

Ferrari F40. Foto: Divulgação

 

 

Ferrari F40. Foto: Divulgação

 

 

Ferrari F40. Foto: Divulgação

 

 

Ferrari F40. Foto: Divulgação

 

 

Ferrari F40. Foto: Divulgação

 

 

Ainda de acordo com a Bonhams , durante toda a sua existência, A Ferrari  teve apenas um dono e mostra apenas 1.790 km no hodômetro e o dono era amigo pessoal do proprietário da Garage Francorchamps , autorizada da Ferrari na Bélgica, a qual passou por apenas uma revisão desde então.

Leia Também

Segundo os organizadores da casa de leilões da Bonhams , o evento Zoule Sale 2021 está marcado para o dia 10 de outubro em Knokke-Heist, Bélgica.  Estima-se que o superesportivo italiano seja arrematado pela quantia de 1 milhão a 1,5 milhão de euros , o equivalente a R$ 6.359.200 a R$ 9.538.800 , nessa mesma ordem.

Leia Também

A lendária F40

Fabricada entre 1988 a 1992, a  F40 foi apresentada oficialmente no dia 21 de julho de 1987, em comemoração aos 40 anos da marca Ferrari . Na época, foi considerado o carro mais  rápido do mundo produzido em série, chegando a 324 km/h, números que impressionam até hoje.

Leia Também:  WhatsApp vai mudar política de privacidade no Brasil a pedido do Cade e MPF

Dotado de motor V8 biturbo, de 478 cv e torque de 58,8 kgfm a 4000 rpm, associado ao câmbio manual de cinco marchas, atingia de 0 a 100 km/h em 4,1 segundos.

O bólido da Ferrari teve apenas 1.311 unidades feitas e na época concorria com outras lendas automobilísticas como Porsche 959, Lamborghini Countach e McLaren F1 GTR.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA