CUIABÁ

TECNOLOGIA

WhatsApp começa a liberar cashback em pagamentos pelo app

Publicados

TECNOLOGIA

O  WhatsApp  deu a largada em sua nova oferta de cashback ao fazer transações pela sua plataforma de pagamentos. Segundo o  WABetaInfo  neste domingo (31), a novidade começou a aparecer para alguns usuários da versão experimental do app de mensagens na Índia. O recurso, cabe ressaltar, ainda não está disponível a todos.

WhatsApp (Imagem: Haberlernet/Flickr)

Para recapitular, a função do WhatsApp Pay deu as caras pela primeira vez em setembro. Naquela época, o site encontrou rastros da oferta na versão 2.21.20.3 do aplicativo de mensagens para Android (beta). Tratava-se de uma notificação na tela inicial do app com o seguinte aviso: “obtenha cashback no seu próximo pagamento”.

Agora, o novidade começou a ser liberada a algumas pessoas da Índia. Em uma publicação, o site apresentou uma captura de tela que mostra um reembolso de 255 rúpias a um usuário que realizou transações com cinco contatos pela plataforma de pagamentos. O valor equivale a cerca de R$ 20 em conversão direta.

Ao que tudo indica, a função serve para atrair mais usuários à plataforma de pagamentos do mensageiro. Mas, até o momento, não há previsão de lançamento da oferta no Brasil e a todos os usuários da Índia.

Leia Também:  Instagram prepara botão de like em stories que permite curtir várias vezes

Usuário recebe cashback ao fazer pagamentos pelo WhatsApp Pay (Imagem: Reprodução/WABetaInfo)

WhatsApp ganha nova marca da dona do Facebook

A dona do Facebook (rede social) mudou de nome. Nesta quinta-feira (28), Mark Zuckerberg anunciou que a companhia passará a se chamar Meta, e não mais Facebook. A medida é mais um esforço da companhia para focar na criação do metaverso, projeto que vem recebendo investimentos bilionários nos últimos meses.

Com a mudança, os produtos da Meta também teriam de ser atualizados para trazer a nova marca. E não deve demorar muito para a novidade aparecer no mensageiro: neste fim de semana, o  WABetaInfo  informou que as versões beta do WhatsApp já estão recebendo a alteração. Assim, em vez do “from Facebook” na tela de abertura do aplicativo, o mensageiro agora traz a inscrição “from Meta”.

Os rastros foram encontrados nos aplicativos tanto para Android quanto para iPhone (iOS). No primeiro caso, a aparição aconteceu na versão 2.21.22.21 (beta). Já no sistema operacional da Apple, a compilação é reconhecida pelo código 2.21.220.14. Mas ainda não se sabe quando a mudança chegará às versões estáveis dos apps.

Leia Também:  Renner afirma que não pagou resgate após ataque hacker
WhatsApp começa a mostrar "from Meta" em vez de "from Facebook" na tela de início (Imagem: Reprodução/WABetaInfo)

WhatsApp começa a mostrar “from Meta” em vez de “from Facebook” na tela de início

 

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

TECNOLOGIA

Instagram paga até R$ 190 mil para usuários publicarem vídeos no Reels

Publicados

em

O Instagram está pagando grandes quantias para que criadores de conteúdo publiquem vídeos no Reels, seu concorrente do TikTok. As informações aparecem em relatórios do TechCrunch e do Business Insider.

Em julho deste ano, Mark Zuckerberg, CEO da Meta, anunciou que a  empresa pagaria US$ 1 bilhão para criadores de conteúdo até 2022, sem fornecer grandes detalhes. Agora, os relatórios mostram quanto exatamente cada influenciador está recebendo.

De acordo com o TechCrunch, até US$ 35 mil (cerca de R$ 190 mil) foram oferecidos a um criador de conteúdo caso sua publicação ultrapassasse 58 milhões de visualizações em um mês.

Já o Business Insider relata que um valor parecido foi oferecido a Sam e Cori Werrell para produzirem conteúdo para o Reels – eles têm cerca de 283 mil seguidores no Instagram, um número não tão expressivo.

Enquanto isso, criadores menores teriam recebido ofertas mais podestas. Com cerca de 52 mil seguidores, no Instagram, Maddy Corbin recebeu uma oferta de até US$ 1 mil para produzir vídeos no Reels, mas conhece quem tenha recebido ofertas nas casas de US$ 600 ou US$ 800.

Leia Também:  Gusttavo Lima retoma rotina de treinos durante isolamento por Covid-19

De acordo com o TechCrunch, os bônus parecem estar aumentando com o passar do tempo, já que mais recentemente um criador com 24 mil seguidores recebeu proposta de US$ 8,5 mil. De acordo com o The Verge, o mesmo valor foi oferecido a um membro da equipe do site que tem 15 mil seguidores.

De modo geral, as propostas não parecem seguir uma regra específica. Ao TechCrunch, o Instagram disse que o formato ainda está sendo testado e que o programa está em estágio inicial. “Continuamos testando os pagamentos à medida que distribuímos para mais criadores, e esperamos que eles flutuem enquanto ainda estamos começando”, declarou a rede social.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CUIABÁ

VÁRZEA GRANDE

MATO GROSSO

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA